Não estava nos planos. Apareceu por coincidência. Estávamos perto. A estrada era como tantas outras. Simples e longa. À entrada, uma calçada antiga nos esperava. Uma pequena ponte curva e estreita mostrava-nos um belo e grande jardim que era rodeado por um rio. Quedas de água e patos. Árvores grandes e com belas copas. Casas e edifícios parados no tempo sempre com o rio como parceiro. Paramos o carro e decidimos aventurarmo-nos pelo centro. Conhecer mais. A primeira impressão era francamente positiva. Decidimos ir um pouco mais para o centro. Uma calçada bem portuguesa. Casas, lojas, edifícios, entradas, janelas, telhados. Tudo parado no tempo. Uma magia difícil de descrever. Mais um pouco dentro e uma pequena tipografia conseguíamos ver. Edifício antigo mas de certa forma também curioso. Estava fechada mas conseguimos ver alguns detalhes que hoje em dia são cada vez mais raros de ver. Numa hera tão digital. Ver, tocar e cheirar fazem parte da nossa mente e agarram-nos. Toda esta visita abriu-nos o apetite. Já era tarde e o pequeno-almoço tinha sido reforçado. Decidimos “arriscar” numa pizzaria bem à face da calçada. As mesas estavam fora. “La bella” era o nome. Simples e junto à porta. Um casal já estava sentado. Espreitamos para dentro e a decoração era relativamente moderna. Um pouco a contrastar com o centro de Tomar. Ainda assim o preço não parecia proibitivo. A fome estava a falar e aí pedimos uma pizza para dois. Enquanto a conversa corria sobre todo o fim de semana íamos aproveitando para olhar a cidade e as pessoas. Local mesmo calmo. Ainda bem que fugimos. Ouvimos um casal a dar os parabéns pela pizza. Puxou ainda mais pelo nosso apetite. Quando chegou, tinha um ótimo aspeto. Os ingredientes estavam bem distribuídos, belas cores. Pareciam todos bem frescos. Comemos com os olhos também. Vinha bem dividida, rústica e bem caseira. A verdade é que estava melhor do que parecia. Provavelmente uma das melhores de sempre. Definitivamente, aqui vamos voltar. O tempo já estava a ficar muito fresco. Decidimos espreitar mais algumas montras e passar junto ao parque do hotel dos templárias. Era bem calmo. Olhamos mais para cima e vimos o castelo. Ficamos curiosos e fomos. Tinha muitos trilhos e todos cheios de árvores. Uma bela surpresa. Muito fresca. La de cima no castelo via-se toda a cidade. A caminha ate la cima tinha valido a pena. Para escapadinha instantânea íamos de barriga cheia. Ate já Tomar!.