Era já hora de jantar e estávamos perto do Porto. Eramos 4 e cansados do dia de trabalho. Não queríamos ir já para casa e queríamos comer algo diferente. Falaram-nos num tal vegetariano no Porto, ao lado do Bom sucesso e de seu nome Lupin. Não somos vegetarianos, mas gostamos de experimentar coisas novas. Temos amigos que se adaptaram a este padrão e a verdade é que só dizem maravilhas. Decidimos arriscar. Como tantos os outros, estávamos à espera de comer algo diferente. Curiosidade se iria saber a comida, se os sabores seriam estranhos ou então se iriamos ficar com fome. A verdade é que estas dúvidas se colocadas assim são muito redutoras do que realmente é. A verdade é que gostamos do que provamos. Não por ser diferente, mas por ser realmente bom. Se é melhor ou não, tem a ver gostos. É diferente. Mas não tão diferente. Come-se bem, não se passa fome e simplesmente temos que ser um pouco mais criativos a substituir alguns alimentos. Chegamos em boa hora, pois era “happy hour” da francesinha. Francesinha vegetariana. Sim, soa estranho mas é verdade. Claro, foi isso que escolhemos. Desenganem-se que “só inventam”. Ainda bem, coitadas das pessoas que por serem vegetarianos não teriam a oportunidade de comer uma francesinha. O verdadeiro pitéu portuense. A verdade é que me soube a francesinha e gostamos bastante. Não tão pesada, mas de tamanho adequado e com sabor muito genuíno. Enquanto aguardamos fomos provando uns pequenos snacks e apreciando a decoração. Simples mas com muito bom gosto. Um cato para cada mesa completavam o espirito calmo de todo o espaço. Para quem quer namorar, ir com amigos ou simplesmente uma boa refeição calma é um bom espaço. Ainda ficamos a conviver, porque era realmente acolhedor. Na altura de pagar, não tivemos surpresas. A happy hour é bastante em conta. O cheiro da cozinha passa um pouco para a sala principal (nada de especial). Se puderem, escolham a outra sala para estarem ainda mais à vontade. Mas se puderem, experimentem mesmo, pois vale a pena.