Uma das ilhas mais cosmopolitas que visitamos. O centro da Horta é um ponto obrigatório de paragem. Que o digam todos os barcos que ali param. Quem vê de terra, é uma imagem bem bonita, digna de postal. Não é uma cidade muito grande, mas é muito bonita e organizada. Já com estadia marcada na Casa da Baía, foi a nossa primeira paragem. Apesar de se ter chegado cedo, já tínhamos o quarto disponível. Foi o primeiro contato com “as gentes do Faial”. Uma das melhores oportunidades para se saber um pouco mais sobre onde estamos, o que fazer ( e não fazer) e no fundo aquelas dicas que só os locais poderão dar. Mas mais importante que isso ficamos já com o nosso ponto de referência. No nosso caso, fomos também conhecer o nosso ninho. O quarto “octopus” e os cantos à casa. Sempre com chás e bolinhos disponíveis para os hóspedes. Tem um terraço lindíssimo, com vista sobre a Marina. Imaginamos logo a tomar o pequeno almoço com aquela vista. Acabou por não acontecer, pois na nossa estadia, houve sempre chuva de noite e como tal, não deu para aproveitar. Ainda assim as nossas manhãs foram muito boas. Som diferente do que estamos habituados, despertar com calma e um pequeno almoço internacional. Sentados à mesa com várias pessoas de vários países. Suécia, França, Alemanha, Canadá, todas com histórias e vivências diferentes. Uns de férias, outros a conhecer os Açores e um dos mais comuns, a navegar pelo Oceano nos seus veleiros. Era frequente vermos a partilharem viagens ou mesmo o orgulho nos seus barcos e como cá chegaram. Bolinho fresco e diferente todas as manhãs. Iogurtes, queijos, compotas e leite dos Açores eram presença habitual à mesa e nós que tanto valorizamos. Não podíamos ter escolhido melhor cantinho para nós. Todas as meninas foram amorosas e preocupadas. Não há melhor sentimento, perceber que se preocupam com quem recebem e que tirem o máximo partido da estadia. Com ajuda conseguimos alugar uma scooter para explorar a ilha. Não estava fácil, pois estavam quase todas esgotadas. Até os caminhos a tomar ou ajudar a traçar a melhor rota para aproveitar ao máximo. Se pudermos apontar uma das grandes vantagens da casa da baía é a localização. No centro do Faial, de frente para a marina e vizinhos do famoso Peter’s sport Café. A famosa promenade onde várias bandeiras são pintadas por quem ali parou. Senão for suficiente, a praia de Porto Pim é a 5 minutos a pé. Praia muito calma e com belos sítios para petiscar. Tem também a casa dos Dabney e a fábrica da baleia (estava fechada para  obras), mas merecem uma visita. Quem gostar de peixe fresco, como nós, aconselhamos o atlético. Mesmo próximo e fresco.

Website: Casa da Baía