As viagens marítimas são intensas e têm a capacidade de marcar as pessoas. No mar e sua tranquilidade, conseguimos, nos abstrair e encontrar o que realmente é importante. Ouvimos que o Oceano pode ser traiçoeiro e levar a experiências limite que levam a questionar toda a vida. Talvez por isso, na marina da Horta seja um ponto onde estas pessoas gostam de deixar a sua marca ou lembrança. De onde vêm, para onde vão e a sua volta ao mundo. Pintam e inspiram outros a navegar também. Fugitivos ou exploradores, é um local mágico para todos que gostam de mar, aventura e viagens. Esta local é de passagem obrigatória. Não é o único, no Faial. É uma ilha com vários contrastes. Marina cosmopolita, marcada pelos barcos e pelo oceano. Uma bonita cidade organizada e cuidada, ladeada por montes verdes e por estradas cobertas por flores. Fomos visitar o os Capelinhos e a sua paisagem “desértica” com a imagem icónica do farol que dá um bonito contraste com o resto da ilha tão florida. Na volta quisemos ir pelas estradas secundárias em terra batida até à Caldeira. Estas estradas, novamente contrastam com a paisagem vulcânica. Terra castanha e bem cuidada. Vacas, árvores exóticas e paisagem para o oceano. A estrada que nos leva até à Caldeira é digna de cenário de foto para álbum. Quilómetros em que os separadores da estrada são flores. Na nossa visita a caldeira estava encoberta. Antes de contratarmos o guia da Natureza para acompanhar a descuda à Caldeira e à paisagem protegida queríamos ter ideia do que iriamos encontrar. Erro de principiante, não consultamos as cameras antes de arrancar. Qualquer das formas, há quem diga, que não importa o destino, mas o caminho que nos leva até lá. Foi aí que encontramos 2 locais interessantes. A casa de chá no centro da Horta. Comida vegetariana e outras opções também leves. Ficamos fãs da opção de comida e sumos, mas principalmente do espaço. O interior muito confortável e bem decorado. No exterior um jardim muito bonito e que quase todos se concentram, principalmente estrangeiros. Tinha prato do dia que nós aproveitamos. A nossa estadia foi curta. Apenas 2 dias. Conhecemos muito, mas muito ficou por aproveitar. Aconselhamos a alugar um carro ou uma scooter, senão se importarem de apanhar uma chuva de vez em quando J.  Foi assim que nos deslocamos até ao bar Praya. Decoração moderna e com uma vista de cortar a respiração. Staff preocupado em prestar um bom serviço. A juventude do espaço ainda se nota em alguns (pequenos) detalhes que certamente serão consolidados. O esforço é notório na tentativa de melhorar a oferta disponível na ilha. Na nossa visita ficaram de fora as pizzas dos Cedro’s. Vamos ter de voltar para nos redimirmos, pois a fama atravessa oceanos.