O nosso fim de semana de fugitivos levou-nos a mais um lugar secreto. Desta vez nada turismo, apenas um local afastado de tudo para descansar ao máximo em comunhão com a Natureza. Junto às cascatas do arado da Cabreia. Estamos a falar de umas das mais bonitas que podemos encontrar em Portugal. Tem também um parque de merendas e várias caminhadas para fazer. Não foi a cascata que nos levou até Sever do Vouga, mas o Moleiro da Costa Má. Precisávamos de recarregar baterias e este isolamento pareceu (e confirmou) ser uma excelente ideia. O Arquiteto desenhou e contruiu a preceito esta casa, para tirar partido ao máximo da localização. Um lindo riacho passa por baixo da casa e do próprio enquadramento que a casa tem neste vale. O arquiteto adquiriu várias parcelas até conseguir erguer esta bela quinta. Adjacente à casa podemos ver uma plantação mirtilo (nesta que é a capital do mirtilo). Também como vizinhança tem mais 2 casas de turismo rural, com uma arquitetura mais rústica e formato de chalé. Não espreitamos, pois, estavam ambas ocupadas. Como o tempo estava bastante invernal não conseguimos tirar partido total da piscina ou das facilidades exteriores, mas a envolvência deste local não nos consegue deixar indiferentes. O revestimento completo a cortiça, consegue dar um conforto térmico nos quartos incrível. Aliás face ao frio que se fazia sentir, não nos recordamos de estarmos tão confortáveis num local como este. Ainda existe trabalho para fazer para ter a casa em todo o seu esplendor, mas assim que estiver concluído, sem dúvida que será um lugar exemplar e de visita em Portugal.

O quarto tinha uma decoração simples com a utilização essencialmente de madeira e cortiça, e daí o conforto. Na entrada tinha uma pequena cozinha com fogão e algum equipamento para cozinhar e um frigorifico para guardar alguns alimentos e bebidas. Tornando esta casa interessante para estadias mais longas e até porque Sever do Vouga não tem assim tantas opções em termos de restaurantes. Ir a Vale de Cambra ou Oliveira de Azeméis já são casos diferentes, mas podemos não estar sempre com disposição para fazer 30min de carro. Contudo no nosso caso foi o que fizemos, pois estávamos confortáveis com isso porque aproveitamos para conhecer melhor a zona que é lindíssima.

Quem gosta de Natureza tem várias cascatas para explorar, assim como muitos trilhos para caminhadas ou para saídas de btt para ciclistas mais experientes. Para os menos experientes, existe uma opção incrível que fizemos: Ecopista do Vouga. A antiga linha de comboio do “Vouguinha” para agora em Sernada do Vouga e a partir daí foi convertida numa ecopista para bicicletas (e não só) ao longo do rio Vouga. Entre terra batida e cimento todo o percurso é bonito e sempre rodeado por Natureza. Algumas das antigas estações foram reconvertidas. Um dos grandes motivos do sucesso desta ecopista é a facilidade física e técnica com que a podemos percorrer. Ideal para ir pedalar em família e relaxados. Quase sempre plano e quando tem inclinação é muito ligeira. É uma das mais bonitas que já fizemos. Não tem saída a partir do Moleiro da costa má, pois apesar de Sever do Vouga é no outro extremo, e por isso aconselhamos a ir de carro até uma parte da Ecopista.

Quanto às caminhadas, são obrigatórias. Estão bem marcadas e passam por locais naturais muito bonitos, sempre perto de rios que brotam pela serra. A zona era conhecida pela sua exploração mineira, pelo que, é fácil encontrar alguns vestígios. Motivos não faltam para visitar.